domingo, maio 4







andré kertesz



elegia do vício



Admiro os viciados.

Num mundo em que está toda a gente à espera de uma catástrofe total e aleatória ou de uma doença súbita qualquer, o viciado tem o conforto de saber aquilo que quase de certeza estará à sua espera ao virar da esquina.

Adquiriu algum controlo sobre o seu destino final e o vício faz com que a causa da sua morte não seja uma completa surpresa.

De certo modo, ser um viciado é uma coisa bastante proactivista.

Um bom vício retira à morte a suposição.

Existe mesmo uma coisa que é planear a tua fuga.




Chuck Palahniuk, in "Asfixia"




5 comentários:

Rato do Campo disse...

O Palahniuk é desconcertantemente bom! Beijo!

pinguim disse...

Será que é mesmo assim, ou serão apenas momentos?

take.it.isa disse...

apenas momentos.

mas o planear da fuga agrada-me.

intruso disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
intruso disse...

Andre Kertesz... admirável.

bjs